Síndrome dolorosa complexa regional (SDCR)

DESCRIÇÃO

A síndrome da dor regional complexa (SDRC) engloba um grupo de sintomas que podem incluir dor, inchaço e rigidez. Geralmente afeta um braço ou perna e pode até afetar apenas uma parte do membro. SDRC muitas vezes surge após a lesão, como uma fratura (osso quebrado) ou entorse. Pode até surgir após a cirurgia. Existem dois tipos de SDCR, um associado com lesão nervosa (tipo II SDCR) e um sem lesão nervosa (SDCR Tipo I). Em ambos os tipos de CRPS, as pessoas afetadas têm pior dor do que seria esperado para o problema subjacente.

CAUSAS

A causa exata da SDCR é desconhecida. Acredita-se que a SDCR resulte de disfunção nos sistemas nervoso central e periférico. Isto leva a uma resposta de dor hiperativa sem lesão em curso. SDCR pode começar após uma pequena lesão, como uma entorse ou corte, após um grande trauma ou cirurgia, ou sem qualquer lesão conhecida. CRPS é três vezes mais provável de ocorrer em mulheres do que homens. Estima-se que 60.000 americanos são afetados por SDCR.

SINAIS E SINTOMAS

O principal sintoma da SDCR é a dor contínua e intensa. Essa dor pode estar fora de proporção em relação ao que é esperado para uma lesão específica ou para uma recuperação cirúrgica. A SDCR geralmente começa em um dos braços ou pernas. Os sintomas podem incluir:

  • Dor que pode ser grave (ardência, formigamento, latejamento ou dor)
  • Inchaço do membro
  • Problema ao mover o braço ou a perna com rigidez nas articulações
  • Alterações na temperatura da pele (mais quente ou mais fria)
  • Alterações na cor da pele (pode ser manchada, roxa, pálida ou vermelha)
  • Alterações na textura da pele (brilhante e fina, e às vezes excessivamente suada)
  • Mudanças no crescimento das unhas ou pelos

A dor pode se espalhar para incluir todo o braço ou perna, mesmo que a lesão inicial tenha sido apenas para um dedo ou dedo do pé. A dor às vezes pode até viajar para a extremidade oposta, mas isso é incomum. A SDCR pode ser aumentada pelo estresse emocional.

TRATAMENTO

DIAGNÓSTICO

Não há teste único para confirmar se alguém tem SDCR. O diagnóstico é feito através da observação de sinais e sintomas. Os pacientes devem ser vistos por um médico qualificado que faça um histórico completo e um exame físico. Outros exames, como raios-X, ressonância magnética ou tomografias ósseas, podem mostrar alterações nos ossos, articulações ou pele que poderiam ser atribuídos à SDCR. Geralmente, acredita-se que a chance de recuperação do SDCR melhora o quanto antes o diagnóstico de SDCR é feito e o tratamento é iniciado.

TRATAMENTO

O tratamento é variado e depende da gravidade dos sintomas e da duração do problema. O condicionamento aeróbico, o alívio dos distúrbios do sono e o tratamento de problemas psicológicos podem ser úteis. Alguns pacientes podem ter um problema físico que precisa ser resolvido, como um nervo comprimido ou aprisionado. Como não há cura simples para SDCR, o tratamento é destinado a aliviar os sintomas dolorosos para que os pacientes possam retomar suas vidas normais, bem como otimizar o uso da mão ou extremidade.

Qualquer um dos itens a seguir pode ser empregado para tratar a SDCR, geralmente em combinação:

  • Ocupacional / Fisioterapia : Um programa crescente de exercícios para ajudar com o movimento pode ajudar a preservar ou restaurar a mobilidade e a função para a mão afetada. O condicionamento aeróbico geral também é importante para melhorar a capacidade de enfrentamento, o sono e o controle da dor.
  • Psicoterapia : SDCR pode ter efeitos psicológicos profundos sobre os pacientes e suas famílias. Muitas pessoas com CRPS têm depressão, ansiedade ou transtorno de estresse pós-traumático. Um psicólogo ou psiquiatra pode ser capaz de melhorar a capacidade de enfrentamento e motivação, bem como detectar e resolver quaisquer problemas de dependência de substância.
  • Blocos de Nervos : Muitos pacientes experimentam alívio significativo dos bloqueios nervosos, nos quais o anestésico local é injetado para deixar os nervos entorpecidos. Ao aliviar a dor, os bloqueios podem permitir uma terapia mais eficaz, melhorar o humor e melhorar o nível de atividade. Blocos ganglionares estrelados podem ser usados ​​para anestesiar o gânglio estrelado, que é um aglomerado de nervos simpáticos na base do pescoço, em um esforço para reduzir a hiperatividade dos nervos simpáticos vistos na SDCR (ver Figura 1).
Figura 1 – Um bloqueio gânglio estrelado é uma opção de tratamento para SDCR.
  • Medicamentos : Muitos medicamentos diferentes são usados ​​para tratar a SDCR e as condições associadas, como distúrbios do sono, depressão e ansiedade. Os medicamentos podem incluir analgésicos tópicos, medicamentos anti-convulsivos, antidepressivos, corticosteroides, relaxantes musculares, opiáceos e medicamentos para dormir.
  • Cirurgia : Se a SDCR for de um nervo comprimido, como na síndrome do túnel do carpo, pode ser necessária uma cirurgia para liberar a pressão no nervo (por exemplo, liberação do túnel do carpo). Raramente, uma operação conhecida como simpatectomia é usada para ferir os nervos simpáticos em pacientes que são ajudados por bloqueios nervosos, mas o uso da simpatectomia é controverso.
  • Outras opções incluem : Estimulação da medula espinhal e bombas de drogas intratecais, nas quais os analgésicos são injetados continuamente no espaço ao redor da medula espinhal. Estimulação cerebral profunda e eletroterapia (ECT) também têm sido utilizados, e novas terapias continuam a surgir.

PROGNÓSTICO

Cada paciente com CRPS responde de maneira diferente ao tratamento. Melhoria espontânea ocorre em algumas pessoas. Outros podem ter mudanças a longo prazo, apesar do tratamento. A maioria dos médicos acredita que o tratamento precoce é útil para limitar a incapacidade da SDCR, mas mesmo isso não é totalmente claro. Mais pesquisas são necessárias para entender as causas e o desenvolvimento da SDCR, além de como o tratamento pode alterar seu curso.

Artigo original:

-22.224569-54.8215093