Pseudo-artrose do escafoide (não consolidada)

https://www.instagram.com/julia.ruston/

DESCRIÇÃO

Uma fratura do não consolidada do escafoide refere-se a uma fratura do punho que não está cicatrizando. Uma fratura que está se curando mais lentamente do que o esperado é uma fratura com “retarde de consolidação”.
O escafoide é um dos oito pequenos ossos do punho. Esses pequenos ossos são dispostos em duas fileiras (Figura 1). Durante o movimento normal do punho, os ossos do punho se movem juntos para permitir que o punho atinja muitas posições. O escafoide abrange essas duas fileiras; de certa forma, “direciona” o movimento dos outros pequenos ossos.
Figura 1 – Anatomia dos ossos do punho

CAUSAS

O escafoide pode ser lesionado quando uma carga significativa é colocada no punho estendido, como uma queda na mão estendida. Se o escafoide estiver quebrado, os poucos vasos sanguíneos minúsculos que fornecem nutrientes ao osso podem ser danificados.

SINAIS E SINTOMAS

A maioria das pessoas com uma fractura do escafoide terá dor e / ou inchaço ao longo do lado do polegar do punho.

O diagnóstico é confirmado mais comumente com radiografias (Figuras 2a e 2b). Às vezes, uma tomografia computadorizada e / ou ressonância magnética é usada para obter melhores visualizações da forma e do alinhamento do escafoide e ajudar nos planos de diagnóstico ou cirurgia.

Figura 2A – Radiografia da fratura do escafoide não consolidada
Figura 2B – Raio X do escafóide normal

Se a fratura do escafoide não cicatrizar, você pode ou não continuar a ter sintomas. Pode ser um sinal de que sua fratura não está cicatrizando se você notar uma diminuição da força, como a incapacidade de fazer flexões.

TRATAMENTO

O tratamento de uma fratura do não-união do escafoide depende de muitos fatores, incluindo:

  • Idade do paciente
  • Uso da mão
  • Nível de atividade
  • Sintomas
  • Uso do tabaco
  • Outras condições médicas e / ou do punho
  • Padrão de fratura

Os objetivos do tratamento são aliviar a dor, maximizar a função e prevenir a artrite/artrose . Geralmente, a cirurgia é necessária para limpar o local da fratura, para potencialmente colocar alguma forma de enxerto ósseo para ajudar na consolidação óssea e para estabilizar a fratura com pinos ou parafusos (Figura 3). As opções cirúrgicas podem incluir estiloidectomia radial, carpectomia de fileira proximal, remoção do escafóide e fusão limitada do punho, artroplastia do punho ou fusão total do punho.

Figura 3 – Escafoide reparado com parafuso

O tratamento sem cirurgia pode incluir o uso de uma órtese, medicação anti-inflamatória ou injeções de esteroides para alívio da dor. Você e seu cirurgião de mão podem discutir qual tratamento é melhor para você.

Artigo original:

-22.2245351-54.8214652