Dedo em martelo

DESCRIÇÃO

Um dedo de martelo é uma deformidade do dedo causada quando o tendão que endireita o dedo (o tendão extensor) é danificado ou uma fratura nesta região acontece.

Quando uma bola ou outro objeto atinge a ponta do dedo ou do polegar e o curva forçadamente, a força rasga o tendão que endireita o dedo (veja a Figura 1a e 1b). A força do golpe pode até arrancar um pedaço de osso junto com o tendão (veja a Figura 2). A ponta do dedo ou do polegar não se endireita. Esta condição é por vezes referida como dedo de beisebol.

Figura 1A – Exemplo de dedo de martelo com a ponta inclinada
Figura 1B – Exemplo de dedo de martelo com queda da ponta
Figura 2 – Este raio-x de um dedo de martelo mostra um dedo quebrado, onde um pedaço do osso foi quebrado.

SINAIS E SINTOMAS

Em um dedo de martelo, a ponta do dedo se inclina de forma que não se pode endireitar-se com o próprio força. O dedo pode ser dolorido, inchado e machucado, especialmente se houver uma fratura associada, mas muitas vezes o único achado é a incapacidade de endireitar a ponta. Ocasionalmente, o sangue se acumula sob a unha.

TRATAMENTO

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é evidente pela aparência do dedo. Os médicos freqüentemente pedem raios-x para ver se um pedaço de osso se afastou e se certificar de que a articulação está alinhada.

TRATAMENTO NÃO CIRÚRGICO

A maioria das lesões nos dedos machucados pode ser tratada sem cirurgia. O gelo deve ser aplicado imediatamente e a mão deve ser elevada (os dedos voltados para o teto). A atenção médica deve ser solicitada o mais breve possível. É especialmente importante procurar atenção imediata se houver sangue abaixo da unha ou se a unha estiver solta. Isso pode ser um sinal de laceração do leito ungueal ou de uma fratura aberta (exposta).

Existem muitos tipos diferentes de talas para dedos de martelo. O objetivo é manter a ponta do dedo em linha reta até o tendão cicatrizar. Na maioria das vezes, uma tala será usada em período integral por oito semanas e após mais 4 de uso noturno (veja a Figura 3). O dedo geralmente recupera a função e aparência aceitáveis ​​com este tratamento. No entanto, não é incomum que falte alguma extensão na conclusão do tratamento. Seu cirurgião ou terapeuta da mão instruirá você sobre como usar a tala e também mostrará exercícios para manter o movimento na articulação do meio (a articulação interfalangiana proximal) para que o dedo não fique rígido. Uma vez que seu dedo de martelo tenha sarado, seu cirurgião ou terapeuta de mão vai te ensinar exercícios para recuperar o movimento na ponta do dedo.

Figura 3 – Ponta de suporte da tala em extensão

Em crianças, as lesões nos dedos machucados podem envolver a cartilagem que controla o crescimento ósseo. O médico deve avaliar cuidadosamente e tratar essa lesão em crianças para que o dedo não fique atrofiado ou deformado.

TRATAMENTO CIRÚRGICO

O reparo cirúrgico pode ser considerado quando as lesões nos dedos de martelo apresentam grandes fragmentos ósseos ou mau alinhamento das articulações. Nestes casos, pinos, fios ou mesmo pequenos parafusos são usados ​​para fixar o fragmento ósseo e realinhar a articulação (ver Figura 4). A cirurgia também pode ser considerada se o uso de imobilização não for viável ou se o tratamento não cirúrgico não for bem-sucedido em restaurar a extensão adequada dos dedos. Tratamento cirúrgico do tendão danificado pode incluir o aperto do tecido do tendão esticado, usando enxertos de tendão ou mesmo fundindo a articulação em linha reta. Seu cirurgião irá aconselhá-lo sobre a melhor técnica em sua situação.

Figura 4 – Raio-X de dedo de martelo tratado com pino temporário

Artigo original:

-22.2245353-54.8214588