Anestesia para cirurgia do membro superior

Descrição

A anestesia é uma maneira de controlar a dor durante a cirurgia ou procedimento isso ocorre devido ao uso de um medicamento chamado anestésico.
Existem vários tipos de anestesia para pacientes submetidos à cirurgia do membro superior. Estas incluem local, regional ou geral. O tipo utilizado vai depender de alguns fatores como:

  • Tipo de cirurgia
  • Duração da cirurgia
  • Condições médicas
  • Saúde do paciente
  • Preferências do paciente
  • Preferência do cirurgião
  • Preferência do anestesiologista

Os medicamentos anestésicos utilizados na regional podem fornecer entre uma e 24 horas de alívio da dor, dependendo da medicação utilizada. Alguns anestésicos locais podem durar até três dias.

Anestesia geral

O paciente geralmente está inconsciente durante a cirurgia. A administração do anestésico pode ser por via inalatória (respirando-o) ou através de um acesso venoso (na veia).

Anestesia local

Isso normalmente significa anestésicos apenas para a área a ser operada trazendo bastante benefícios para o paciente. O paciente está bem acordado durante a cirurgia e pode cooperar totalmente com quaisquer instruções do cirurgião, como mover a mão ou os dedos (muito útil para alguns tipos de cirurgias). Contém remédio para parar o sangramento excessivo e minimizar a dor na área operada. Outros medicamentos para ajudá-lo a relaxar também podem ser administrados com este tipo de anestesia (sedação). Os medicamentos relaxantes são tipicamente administrados através de um acesso venoso.

Anestesia regional

Partes do corpo são adormecidas injetando remédios entorpecentes através de uma agulha colocada ao longo do trajeto dos nervos. Pode ser em torno da clavícula ou do pescoço, debaixo do braço, no punho, na palma da mão, ao redor do dedo ou através de um acesso intravenoso no braço. Tal como com a anestesia local, o anestesiologista pode adicionar medicação relaxante administrada através de um acesso intravenoso.
A injeção de um medicamento anestésico com uma agulha pode ser ligeiramente desconfortável ou dolorosa, mas você terá medicação administrada na veia para ajudá-lo a relaxar e sentir-se confortável durante a injeção (sedação) . Às vezes, o anestesista pode usar uma agulha conectada a um estimulador de nervos para localizar precisamente o nervo associado ou não ao ultrassom. Isso faz com que os músculos do braço ou da mão se mexam e se movam, o que não é doloroso, embora possa parecer estranho.
Algumas vantagens comprovadas desse tipo incluem menor necessidade de remédios contra dor após a cirurgia, recuperação mais rápida, menos náusea e, em algumas cirurgias, menos perda de sangue e menor risco de coágulos sanguíneos.

Estimulador de nervo
Bloqueio distal
Bloqueio proximal

Estarei acordado durante a cirurgia?

A grande maioria dos pacientes preferem ficar acordados durante a cirurgia. Outros preferem ficar dormindo (sedação). Durante sua cirurgia você pode estar acordado ou dormindo, dependendo do que você e a equipe cirúrgica decidirem. Você não será capaz de ver a cirurgia em si, porque uma grande cortina estéril é colocada entre você e o cirurgião. Isso é para proteger o “campo estéril”, a área importante de sua cirurgia, de qualquer contaminação de germes que possam causar infecção.

Quais são os riscos?

Alguns riscos associados à anestesia local ou regional incluem dor, hematomas no local da agulha, ou formigamento que dura vários dias. Complicações graves podem ocorrer, como sangramento, infecção ou lesão nervosa, mas são muito raras. Seu cirurgião e anestesista verificarão se você está confortável antes, durante e após o procedimento. Não hesite em dizer-lhes se você não estiver.

Converse com seu médico sobre a melhor opção de tratamento para você. Seu plano de tratamento pode variar dependendo da sua situação.

Agende sua consulta

Link para o artigo original:

Dr Hugo Boin: Médico, Ortopedista, Cirurgião de mão e Microcirurgião. Residência médica em cirurgia da mão e microcirurgia - Universidade de São Paulo - Ribeirão Preto (USP-RP). Residência médica em ortopedia e traumatologia ortopédica – Faculdade de medicina de Marília (FAMEMA). Graduação em medicina – Faculdade de medicina da Grande Dourados – (UFGD).